Familia Cotrim

Notas


Rita Esmeria (ou Esmênia) Xavier de Carvalho Cotrim

BIOGRAFIA: Em 1851, venderam , da fazenda Cachoeira em Caitité, uma parte que heradram e outra que compraram para Florinda Barros da Silva, por 400 mil reis. Tambem no ano de 1851 venderam uma parte que comprararm e herdaram para Dr. Joao Duncan, por 600 mil-reis.


padre Policarpo de Brito Gondim

BIOGRAFIA: Vigário da Freguesia, Deputado Provincial em 1866/7


Possidonio de Brito Gondim

BIOGRAFIA: Seminarista. Para se tornar sacerdote o padre Policarpo transferiu-lhe, por escritura publica de 13 de setembro de 1854 o patrimonio exigido pela igreja, que recebera dos pais quando de sua ordenação, Em 31 de outubro de 1855, sem exlicar se a dádiva do irmão fora insuficiente, recusada pela Igreja, ou qualquer outro motivo, os pais doaram a Possidonio uma parte da fazenda Cachoeirinha, no valor de 600 mil-reis, "para estabelecer seu patrimonio e atitulo dele poder entrar no exercicio de suas ordens", com o rendimento anual de 30 mil-reis, de doctis expensis".


José Custódio Cotrim da Silva

O Anuário genealógico brasileiro, Volume 10, escrito por Salvador Moya registra que a esposa de José Custódio Cotrim da Silva era Delfina Luiza Cotrim. Não temos cópia do livro. O link para acesso a esta informação está em

http://books.google.com.br/books?ei=qKi7TO-lNMP-8Abq0dTiDw&ct=result&hl=pt-br&id=SGksAAAAYAAJ&dq=jose+custodio+cotrim+da+silva&q=cotrim#search_anchor


A mesma informação está no blog da familia Rodrigues Torres (http://familiarodriguestorres.blogspot.com/) e no site do Colégio Brasileiro de Genealogia (http://www.cbg.org.br/arquivos_genealogicos_g_04.html)

No livro da família Cotrim que foi feito por familiares no Rio de Janeiro (e que tenho uma cópia) consta que José foi casado com Luiza Cardoso Cotrim da Silva. Abandonamos esta versão até que surjam outras evidências.


Joaquim José Rodrigues Torres Visc. Itaborahy

O visconde com grandeza de ITABORAI foi Joaquim José Rodrigues Torres que nasceu a 13 de Dezembro de 1802,na cidade de Porto das Caixas,Município de Itaboraí na província do RJ.Faleceu no RJ em 8 de Janeiro de 1872.Era filho de Manuel José Rodrigues Torres e de Emerenciana Mathilde Torres.Casou com Maria Álvares de Azevedo Macedo que faleceu em Saquarema a 13 de Maio de 1877,filha do Major João Álvares de Azevedo e de sua mulher e prima Maria de Macedo Freire de Azevedo Coutinho.Estudou em Coimbra até 1822 e formou-se em Matemáticas em Paris.De volta ao RJ foi nomeado lente dessas matérias na Escola de Marinha.Foi Ministro de Estado dez vezes;pela primeira vez com 29 anos incompletos no 1º Gabinete da Regência Permanente de 16 de Julho de 1831,Ministro da Marinha nessa data,substituindo Bernardo Pereira de Vasconcellos na pasta da Fazenda em 1832;Ministro da Marinha no 3º Gabinete de 13 de Setembro de 1832,desde 7 de Novembro desse ano até 30 de Junho de 1834;Ministro da Marinha e Interino da pasta da Guerra,no 1º Gabinete de 19 de Setembro de 1837,da Regência do Senador Marquês de Olinda;Ministro da Marinha no 4º Gabinete de 18 de Maio de 1840.Durante o 2º reinado ocupou as pastas da Marinha no 3º Gabinete de 20 de Janeiro de 1843,a da Fazenda,no 10º Gabinete de 29 de Setembro de 1843.Em 1852 assumiu a Presidência do Conselho do 11º Gabinete de 11 de Maio ocupando a pasta da Fazenda.Chamado novamente pela Coroa em 1868 organizou o 23º Gabinete de 16 de Julho que presidiu durante dois anos e alguns meses (26 de Setembro de 1870).Nesse Ministério encarregou-se ainda outra vez da pasta da Fazenda que se tornara sua especialidade,e teve a felicidade de ver concluída a guerra do Paraguai,no seu Ministério.O Ato adicional de 12 de Agosto de 1834,constituindo a Corte em Município Neutro separando-a da Província do RJ,foi Rodrigues Torres o seu 1º Presidente de 11 de Outubro de 1834 a 30 de Abril de 1836.Foi deputado por sua província natal nas 3ª,4ª e 5ª legislaturas desde 1834 a 1844,ano em que foi escolhido para representa-la no Senado.Era Grande do Império,do Conselho dês.Magestade,Conselheiro de Estado em 1853,Oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro,Grã-Cruz de Carlos III de Espanha,Sócio do IHGB desde 1839 e numerosas sociedades científicas o honraram com seus títulos.


João Saldanha da Gama Mello e Torres Guedes de Brito

Governou a Bahia de 1805 a 1809