Familia Cotrim

Citacoes


Joaquim Pinheiro de Azevedo

1Erivaldo Fagundes Neves, Formação e desenvolvimento da estrutura de propriedade, posse e uso da terra no Alto Sertão da Bahia.
"Em 1833 Joaquim Pinheiro de Azevedo e sua mulher Joana Xavier da Silva venderam sua parte (da fazenda Canabrava do Faria) aos filhos ...... (segue)."


Manoel Xavier de Carvalho (I) Cotrim

1Erivaldo Fagundes Neves, Formação e desenvolvimento da estrutura de propriedade, posse e uso da terra no Alto Sertão da Bahia.
"Em 1861 inventariaram outra (parte da fazenda Barro Vermelho) para Manoel Xavier de Carvalho Cotrim, viúvo de Maria Angélica de Jesus e filho de Antônio Xavier de Carvalho Cotrim e Joana Fagundes da Silva."


José Xavier de Carvalho Cotrim

1Erivaldo Fagundes Neves, Formação e desenvolvimento da estrutura de propriedade, posse e uso da terra no Alto Sertão da Bahia, pg 15.
"Faleceu sem deixar descendentes."


Antonio de Pinheiro Azevedo

1Erivaldo Fagundes Neves, Uma Comunidade Sertaneja - Da Sesmaria ao Minifundio, pg 189.
"Escritura de doação de um terreno (constituição de uma capela) a Nossa Senhora do Livramento.".


Jose Xavier de Carvalho Cotrim

1Erivaldo Fagundes Neves, Formação e desenvolvimento da estrutura de propriedade, posse e uso da terra no Alto Sertão da Bahia.
"(Fazenda Gameleira) Vendida pelo capitão José Xavier de Carvalho Cotrim e sua mulher Clara Gonçalves de Gouveia em 1808, por 200 mil-réis .... (segue)."


Leodegário Xavier de Carvalho Cotrim

1Dário Teixeira Cotrim, O Distrito de Paz do Gentio - e a história sucinta de sua decadência (A "Penna" editora gráfica ltda.), pg. 53.
"Exercia Leodegário o cargo de subdelegado de polícia do Gentio quando foi, traiçoeiramente, abatido por um disparo feito por Antônio Alves Martins a mando do doutor João José de Faria, no ano de 1887."


Ana Maria Fagundes Cotrim

1Erivaldo Fagundes Neves, Formação e desenvolvimento da estrutura de propriedade, posse e uso da terra no Alto Sertão da Bahia.
"(Barro Preto) - Fazenda em Caetité, da qual inventariaram uma parte em 1881, no espólio de Ana Maria Fagundes Cotrim. Inventariado novamente em 1888, por dois contos de réis no espólio do viúvo Aureliano Fagundes Cotrim."