Familia Cotrim

Citacoes


Francisco Xavier Fagundes Cotrim

1Dário Teixeira Cotrim, O Distrito de Paz do Gentio - e a história sucinta de sua decadência (A "Penna" editora gráfica ltda.), pg 51.
"Em 1843, era proprietário da fazenda "Jardim", no município de Caetité, o coronel Francisco Xavier Fagundes Cotrim, casado com dona Francelina de Brito Gondim uma das irmãs do padre Policarpo de Brito Gondim.Desde a época de sua meninice, antes do sol nascer e depois de êle se pôr, o trabalho o acompanhava pelos campos de lavoura e pelos currais de gado. No libelo contra Antonio Alves Martins, em que foi acusado da morte de Leodegário Xavier de Carvalho Cotrim, aparece o coronel Francisco testemunhando o fato de Dr. João José de Faria mandar os seus capangas libertar o dito criminoso. Faleceu o coronel no dia 18 de março de 1900. Seus irmão foram: Inocencio, Antonio Fagundes, Pedro Xavier, Valeriano e Aureliano."

2Erivaldo Fagundes Neves, Formação e desenvolvimento da estrutura de propriedade, posse e uso da terra no Alto Sertão da Bahia.
"Francisco Xavier Fagundes Cotrim e sua mulher Angélica Francisca de Brito Gondim venderam uma parte (da fazenda Barro Vermelho) com outra de Vargens por 400 mil-réis em 1841, para o tenent Pudenciano de Brito Teixeira."


Semiramis Canguçu

1Lycurgo Santos Filho, Uma Comunidade Rural do Brasil Antigo.
"Do casal Leolino Canguçu - Rita Angéluca, houve uma filha, Semíramis, que se casou com Pedro Fagundes Cotrim."


Octavio Xavier Cotrim

1Caetité "Pequenina e Ilustre", pg 135.
" Agente dos correios."


Octavio Xavier Cotrim

1Caetité "Pequenina e Ilustre", pg 135.
" Agente dos correios."


Leolino Pinheiro Canguçu

1Lycurgo Santos Filho, Uma Comunidade Rural do Brasil Antigo.
"Leolino estudou em um colégio em Salvador. De regresso ao sertão, casou-se, bem jovem ainda, com uma prima, Rita Angelica Meira... Morava o casal com o sogro, na Fazenda Tabua.
Rita mais moça dois anos, possuía temperamento oposto ao do marido...reservada, bonachona, enquanto Leolino era impetuoso, vivo, audacioso."

2Afranio Peixoto, Sinhasinha, 1929.
"Leolino nsceu no Brejo em 1826 e morreu assassinado em 1847, em consequencia da luta encarniçada que se seguiu ao rapto da "Helena Sertaneja"."


Ana Amelia Moura e Albuquerque

1Amir Cotrim, Estudo sobre as origens da família Cotrim, manuscrito, cópia com Francisco Cotrim Miranda.
"Também filha de Antonio Martiniano de Moura e Albuquerque era Ana Amélia Moura e Albuquerque, que foi casada com Francisco Vasconcelos Bittencourt. Do casal foi filha Idalina, que se casou com Urbino de Oliveira Guimarães."